Cida Neves | Existe alguém mais bela do que eu? Sobre beleza e autoestima.
15656
single,single-post,postid-15656,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-9.1.3,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive
tumblr_mz0879BzsH1r1ggfao1_1280

26 jun Existe alguém mais bela do que eu? Sobre beleza e autoestima.

Aparência jovem e “bonita” são duas coisas exigidas de qualquer mulher.
Sim, exigidas. É forte mesmo a palavra, é o que nos é enfiado goela abaixo diariamente, com propagandas, e reiterado através de cobranças, das mulheres que nos representam, das mulheres que amamos e com quem convivemos.
E não importa o quanto você é bem sucedida, feliz e amada, a cobrança vem. Olham e falam: Ela é feia, ela é bonita, ela vence o Roland Garros mas não vence a celulite.
E tudo isso faz com que nasça uma pulguinha atrás da orelha que diz: se eu não sou vista como bonita, será que eu realmente tenho permissão para ser feliz? Para me amar? Para me sentir bem?
Num mundo ideal essas dúvidas não existiriam, pensaríamos em nós mesmas como seres completos, inteligentes e capazes, e ficaríamos muito felizes ao contemplar todos as nossas conquistas e vitórias, sejam no âmbito pessoal quanto no profissional. E também olharíamos para outras mulheres e pensaríamos: “Nossa, olha que mulher incrível, ela é uma empresária que começou do zero e agora tem sucesso!” “Vejam aquela que é neuroatípica e ultrapassa seus limites diariamente para viver uma vida com equilíbrio e felicidade” “Uau, olha como aquela mulher é boa no que ela se propôs a fazer!”
Mas sabe o que somos ensinadas a ver?
Cabelo, maquiagem, corpo, rosto, quem é a mais bonita? E dá-lhe propaganda falando que você precisa “se sentir bonita para se sentir bem” e dá-lhe todo mundo ressaltando o “bela” como predicado essencial. E sabe pra onde isso te leva? Pra competição, pra superficialidade, pra você não ter um senso de identidade se não estiver na sua aparência “ideal” (aquela que é dita ideal).
E assim você perde sua energia, e assim você não chega no seu real potencial. Não me entenda mal, se maquiar, se vestir e se “enfeitar” pode ser muito divertido e trazer alegria, mas no momento em que isso se torna a condição para que você se sinta bem, se sinta feliz, sinta que é alguma coisa, está na hora de rever as suas prioridades e olhar mais fundo dentro de si, para que você enxergue o ser humano lindo e completo que você é. Mesmo que você não seja modelo de nada e nem tenha sido eleita Miss qualquer coisa.

Comentários

comentários

Cida Neves
avidadacida@gmail.com
1Comment
  • O peso da militância gorda | A Coisa Toda
    Posted at 13:58h, 19 julho Responder

    […] de militância. Inclusive, você sequer precisa se sentir bonito pra ser militante (leiam por favor esse texto da Cida Neves sobre a questão). Militância é sobre políticas públicas e garantia de direitos […]

Post A Comment